estrela maciça que, num estágio avançado de sua evolução, explode, passando repentinamente a brilhar de modo muito intenso...

novembro 30, 2004

Baianidade



Não havia nada melhor para ela do que ficar deitada no chão duro do quarto, olhando pro teto, ouvindo uma boa música. Nada lhe esvaziava mais a mente das preocupações e das atribuições do dia-a-dia do que a melodia que lhe atravessava os ouvidos, varrendo-lhe os pensamentos, deixando só um espaço limpo e branco, enquanto tentava encontrar uma posição menos desconfortável no chão gelado. Olhava as fotos na parede e podia reviver intensamente cada momento. Re-ria, re-beijava e re-sentia todos aqueles instantes congelados pela luz do flash, pendurados no tempo, enquadrados no espaço.

Hoje ela não sabia o que havia lhe acometido. Era uma preguiça baiana daquelas que fazem o sujeito reclamar até do esforço do respirar. Talvez fosse a música de Caetano na voz de Gil que soava do amplificador, trazendo toda aquele ar de Bahia pro quarto, a culpada por ela ter deixado suas obrigações e ter se deitado. Respirava a brisa de Itapoã, balançava-se na rede imaginária amarrada nos coqueiros da beira-mar e lia um livro etéreo de Jorge Amado. Êta baianidade boa, meu Deus...

3 Comments:

Anonymous Anônimo said...

mari, resolvi comentar pra te deixar feliz!
te amo
bjs Carol

12:34 AM

 
Anonymous Anônimo said...

viu mari como eu demorei mas acabei entrando aqui!! dps de ler alguns textos, comecei a ser mais sua fã ainda...mto legais...nao se esqueça de mim qndo vc virar uma famosa colunista do globo, ta? te adoro mto!!! e continue assim, falando serio, estao mto bons!! bjinhos...
Jana

3:06 PM

 
Anonymous Anônimo said...

Magui,
To passando aqui pra desejar de novo feliz aniversario e te dar um esporro por ter "nascido" enquanto eu tava viajando!! Nao podia escolher hora pior nao?!?! hehe
To zuando, mas queria muito ter ido à festa!
Beijos!
Eduardo

3:45 AM

 

Postar um comentário

<< Home